Você sabe a forma certa de preencher um holerite?

Holerite é o documento que toda empresa deve emitir, contendo as informações de todas as possíveis deduções, acréscimos, gratificações e demais itens que, quando somados, definem o salário bruto do funcionário. Ele é um documento que deve ser entregue a todos os colaboradores junto ao pagamento do salário.

 

Na hora de elaborar o holerite, é importante seguir algumas especificações, já que existem tópicos obrigatórios que devem estar presentes no documento, possibilitando um controle adequado. Você sabe quais são esses dados?

 

Dados básicos

 

Dados da empresa: normalmente aparece na parte superior do holerite, contendo o CNPJ e as demais informações de cadastro da empresa.

 

Dados do funcionário: logo abaixo dos dados da empresa, estão os dados do funcionário, como nome e cargo que exerce.

 

Salário: deve ser apresentado o salário bruto do funcionário, sem as deduções, os acréscimos ou qualquer outro eventual valor.

 

Horas extras: é importante especificar as horas extras realizadas pelo funcionário no holerite. Isso ajuda a ter maior controle sobre as horas trabalhadas dos seus colaboradores, evitando, assim, ações trabalhistas futuras.

 

Adicionais: devem ser especificadas todas as informações sobre bonificações e outros ganhos. Por exemplo, insalubridade, periculosidade, adicional noturno, etc.

 

Deduções legais

 

Contribuição com a previdência: o empregador deve ficar atento às principais deduções, principalmente aquelas que são obrigatórias e que envolvem descontos com a previdência. O valor flutua conforme o salário recebido pelo funcionário e pode variarde 8% a 11%.

 

Descontos de adiantamentos: algumas empresas costumam adiantar o salário dos funcionários. Quando isso acontece, é importante que essa informação esteja bem especificada no holerite.

 

Imposto de Renda na Fonte (IRF): esse imposto é calculado sobre o valor do rendimento do trabalhador depois de deduzida a contribuição do INSS.

 

Vale-transporte: diz respeito aos gastos que o empregador tem com o deslocamento do funcionário, para realizar o percurso da sua casa ao local de trabalho e vice-versa.

 

Outros benefícios: aqui são especificados quaisquer outros descontos, como planos de saúde, seguro, previdência privada, etc.

 

E depois?

 

Após especificar todas as informações que compõem o salário bruto do empregado, o rodapé do documento indica os valores do salário-base, da contribuição do INSS, a base de cálculo do FGTS, a base de cálculo do imposto de renda, a faixa do imposto de renda e, por fim, o salário líquido que o funcionário tem direito a receber.

 

Anotou tudo?

Agora, se você ficou com alguma dúvida, pode contar com a nossa equipe de especialistas que está sempre pronta para auxiliar a sua empresa a tomar as melhores decisões.

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *