Confira 5 dicas de planejamento tributário para reduzir os gastos com impostos

Um dos maiores dilemas enfrentados pelos empresários é descobrir como fazer seu negócio gerar lucros cada vez maiores. E, invariavelmente, uma das primeiras opções que vem a mente é: reduzir os valores pagos em impostos. Afinal de contas, os tributos (municipais, estaduais e federais) representam uma grande parcela dos gastos de qualquer empresa.

Pensando nisso, compilamos algumas atitudes que podem (e devem!) ser tomados por empreendedores para economizar, de forma legal, com impostos.

1. Organize a casa e faça um planejamento

Para começar, é necessário haver um estudo completo de seu negócio, e ter tudo bem organizado e detalhado, como balanços, despesas, receitas, planejamentos e projeções de crescimento.

“O diagnóstico permite desenhar o perfil da empresa, ao definir seu porte, faturamento, constituição societária, ramo de atuação, entre outros itens que influenciam a escolha do sistema de tributação. O trabalho vai determinar qual o melhor rumo a ser seguido”, enumera o presidente do Instituto Brasileiro Tributário (IBPT), Gilberto Luiz do Amaral.

2. Adote o melhor regime tributário para seu negócio

No Brasil, uma empresa pode ser inserida em um de três principais regimes tributários: o Simples Nacional, o Lucro Presumido e o Lucro Real. Para escolher um deles, é preciso levar em consideração todos os prós e contras de cada opção e ver qual delas melhor atende as características de sua empresa.

A dica para acertar na escolha do regime é não olhar os impostos de modo isolado, e sim analisar o percentual de todos juntos sobre a receita bruta. Dessa forma, a empresa pode migrar para um regime onde paga mais INSS, por exemplo, mas, por outro lado, paga menos PIS, COFINS e IRPJ.

3. Não misture suas finanças pessoais com as da empresa

Um erro muito comum, especialmente entre os empresários de primeira viagem, é observar suas finanças como um todo. Porém, é fundamental entender que os cálculos empresariais não podem incluir as finanças pessoais do empreendedor.

Isso, além de gerar uma desorganização e falhas na gestão, pode até fazer com que aumente a tributação incidente sobre rendimentos, por exemplo. Ou seja, a empresa acaba gastando mais com impostos.

4. Estude possíveis benefícios fiscais

No Brasil, há grandes diferenças de legislação tributária entre os estados, especialmente no que diz respeito ao ICMS. Logo, dependendo do local onde a empresa está situada e do tipo de atividade que ela desempenha, é possível obter benefícios.

Contudo, a dica é conferir se a sua empresa cadastrou corretamente dentro de seu sistema as operações com substituição tributária do ICMS, se há hipótese de isenção ou diferimento do ICMS, e se há situações de saídas de produtos monofásicos, já que nesse caso, é aplicada alíquota zero de PIS/ COFINS para a empresa.

5. Conte com ajuda especializada

Contratar os serviços de um escritório de contabilidade deve ser entendido pelo dono de um negócio como um investimento, e não como um gasto. Isso porque, com o apoio desses especialistas, o empreendedor vai ter acesso às melhores ações e praticas tributárias para o seu caso.

Dessa forma, será possível encontrar e contornar eventuais erros, além de gerar economia nos valores gastos com impostos.

Por isso, o Escritório Prado, com seus mais de 40 anos de existência, oferece diversos serviços pensados exclusivamente na gestão de um negócio. Com a ajuda da Prado, sua empresa poderá se concentrar naquilo que realmente entende, tendo a tranquilidade de que não terá problemas com o Fisco e que fará um planejamento tributário adequado.

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *